Conclua aquilo que já começou


“E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel” – Mateus 15:24

Você pode ter muitos planos, mas executar “é que é o negócio”.

A mente produz tantas ideias, tantas imaginações, mas quando chega na etapa prática, você se depara com uma série de processos que precisam ser cumpridos antes que a sua visão se torne realidade. Não é à toda que Thomas Edison disse que: “A genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração” (essa frase (e suas variações) também é atribuída à Einstein, mas encontrei mais referência à Edison).

Por mais que os métodos de produtividade estejam em voga hoje (alguns muito bons e não se nega a necessidade deles) e ainda que vivamos numa época de ferramentas fartas (dispositivos e aplicativos), sempre vamos nos deparar com uma realidade: não é possível fazer tudo o que a mente imagina ou pensa, vamos ter que escolher aquilo que é mais importante realizar, equilibrando com o restante das atividades da vida.

Filtrar suas ideias através desta realidade ajuda a estreitar a escolha do que e como fazer. Por exemplo, um bom plano pode ser adaptado, e não necessariamente descartado – mas você vai ter que abrir mão do perfeccionismo ou do idealismo para vê-lo concretizado. Nem tudo sai como nós imaginamos, a realidade trás desafios que podem ser frustantes para o nosso lado de “planejadores” e “idealizadores”.

Uma família não é perfeita, um casamento não é perfeito. Então, algumas pessoas tentam encontrar a perfeição em outras coisas. Algo mais técnico, personalizável – não é à toda que a customização está em alta. De carros à móveis, passando por barbas, maquiagem e cortes de cabelos, a promessa é conseguir customizar (adaptar ao seu gosto e preferência) quase qualquer coisa hoje em dia, no que se refere à produtos e serviços.

Mas, você não pode encaixar esta história de customização para a prática total da vida, para todos os seus projetos e – sobretudo – para os seus relacionamentos. Precisa ter uma parte de você que aceita, que não quer mudar o mundo (deixe isso só para uma parte de você, mas faça disso você por inteiro!).

A vida é composta de coisas que podemos mudar; mas de outras que temos que aceitar.

Aceite, por exemplo, que em algumas coisas você somente será parte, ou seja, é algo que será feito em grupo, não é tudo com você! Mas, prepare-se para outras coisas que você tem que fazer sozinho(a), como por exemplo, ser marido, esposa, pai, mãe, filho, filha… pois aqui, muitas vezes, há grandes mudanças que precisam ser feitas.

Talvez você pergunte: o que isso tem a ver com o versículo acima?

Jesus esteve nesta terra fazendo um trabalho que durou três anos, Ele foi focado, preciso, comprometido e obteve sucesso. Ele nos ensinou que, como humanos, temos limitações, portanto devemos investir no que é importante. Ele não precisou adaptar o planejamento, porque Seus planos são perfeitos, mas podemos aprender com Seu foco.

No versículo acima Ele mostra este foco. Ele até abriu concessões em dados momentos, no contexto desse texto isso aparece – o que nos ensina que talvez devamos fazer isso em alguns momentos também, mas Ele “não arredou o pé” e ficou firme; começou um trabalho, continuou e concluiu – triunfo que depois se espalhou pelo mundo todo, está aí até hoje e vai continuar: O Evangelho! Valeu o foco.

Vá em frente, não pare, mas conclua suas tarefas, sinta o prazer de levar algo até o fim. Seus esforços serão recompensados, por romper a faixa de chegada, e isso vai levar você a saber que pode, com a graça de Deus, a começar o que planejou, levar adiante, e concluir!

Não se encha com tantas atividades, faça escolhas e leve adiante, com ajuda da Bíblia para lhe orientar, da cruz para você mortificar ilusões e da oração para continuar!

Prossiga, desejo que Deus abençoe seus planos… os que Ele lhe deu, lógico!

Um grande abraço,

Pr. Leandro Hüttl Dias

PS: Nem tudo você vai até o fim com (e por) empolgação. Isso é o começo, mas, aprendamos que para concluir qualquer coisa (um livro, um trabalho, etc) é preciso amadurecer os propósitos e encarar responsabilidades. Se você só começar coisas novas, vai chegar aonde? Pense nisso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: