Pensamentos secularizados

Terminar o dia em frente ao computador, tomando um chazinho e escrevendo no meu blog é o desejo de algum tempo (descobri que você tem que colocar pouco limão se quiser incrementar seu chá, senão ele rouba a cena), mas uma realidade nem sempre possível.
Sobre o que escrever? Mil ideias passam na mente (amo pensar). Como a proposta é um blog cristão sobre a vida diária, logo meus pensamentos se voltam para a vida cristã cotidiana e tudo fica mais fácil.
Mas não somente pela delimitação, já que este normalmente é o alvo da minha constante meditação. Por meditação entende-se: “o processo mental de identificação, avaliação e seleção das coisas; de procura do sentido dos vários aspectos e valores da vida; de busca à causa dos fenômenos espirituais; de sondagem da vontade do Espírito Santo; de compreensão das necessidades do mundo e das maneiras a serem usadas para ajudá-lo”, segundo o pastor batista Delcyr de Souza Lima, em seu livro “Doutrina e prática da Evangelização”, editado pela JUERP, que acrescenta ainda que é pela meditação que ampliamos nossa visão, aprofundamos nossa compreensão e revigoramos o desejo de fazer!
A vida cristã diária tem sido esquecida. Temos muitos projetos (e eles são necessários), pensa-se bastante na missão no exterior (e elas são uma bênção!), mas a vida diária dos crentes que se sentam nos bancos todos os domingos em frente ao pastor deve ser alvo de preocupação do mesmo, posto que a Bíblia diz: “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil” – Hebreus 13:17. Não daremos conta das escolhas das pessoas, mas das pessoas que, querendo escolher o certo, tiveram – ou não – subsídios para isso: ensino, exemplo, admoestação, etc.
Algo que meditei hoje foi exatamente sobre o ensino. Porém, o secular. Não se questiona o valor dele, e nem vou gastar tempo com isso, pois, na verdade, quando querem fazer chacota dos crentes, mostram gente atrasada nas novelas. Isso fez parte de um passado extinto e restrito a alguns grupos. Ainda há? Sim, como em qualquer grupo social existe de tudo; mas tal condição está longe de definir cristãos. Porém, exatamente porque hoje o que vemos nas igrejas é o incentivo cada vez maior aos estudos e formação, isso gera a existência de uma outra situação: a secularização do pensamento acerca de como a vida se conduz.
No meio profissional há pensamentos dominantes, permeando a mente dos envolvidos. A confiança no como as coisas serão alcançadas, a maneira como resolverão os problemas, o jeito de crescer na vida… tudo isso vai sendo registrado na mente das pessoas.
E o cristão precisa se precaver contra isso. O que quero dizer é que há muitos crentes com a mente secularizada, é preciso discernir entre o que é conhecimento técnico e acadêmico – necessário para o desempenho de uma função – e o que é modus operandis de vida. Do mundo secular recebemos o primeiro, como Moisés no Egito (e ainda assim cremos que tudo isso veio da Graça Comum de Deus para todos os homens) mas, o segundo, deve ser forjado e talhado à luz das Escrituras Sagradas e da ação do Espírito Santo. Não estou dizendo que você não pode observar e aprender, mas estou falando de escolha e prática… e de espiritualidade.
Quantos crentes com mente secularizada! Quantos não estão discernindo entre um conhecimento e outro! Oh, Deus, por isso que a Tua Palavra diz:
“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei…” – Oséias 4:6.
“Portanto o meu povo será levado cativo, por falta de entendimento; e os seus nobres terão fome, e a sua multidão se secará de sede” – Isaías 5:13.
Quando ficará claro para muitos que o cristão não dá “jeitinho”, não pactua com o que é errado, que ele tem uma maneira diferente de fazer as coisas, que para tudo ele deve orar?
“E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” – Colossenses 3:23.
Encerro este dia com esta oração, de que a igreja entenda que somos um povo diferente, que se expressa e alcança as vitórias da vida de uma forma diferente. É em obediência à mensagem de Deus, a Bíblia, pela graça, que somos transformados e alcançamos alvos. A história de José e como ele chegou ao governo do Egito traz muita luz sobre o assunto para o cristão que quiser debruçar-se sobre ela com fé. O problema às vezes é isso: muitos entenderem que a mensagem de Deus está na Bíblia e que temos o Espirito Santo e que é preciso investir tempo na leitura da Palavra a fim de entendermos os caminhos de Deus e receber da Sua orientação. Mas muitos não querem, outros já preferem a coisa pronta como as famosas “revelações”… mas isso é assunto para um próximo post.
Que a graça soberana de Deus esteja em sua vida, mente e coração. Que você possa dar exemplo e testemunho do assunto acima para edificar a vida de muitos irmãos. Ore por eles e deixe Deus usar você. 
Vamos cuidar da igreja. Em Cristo, com amor,
Pr. Leandro Hüttl Dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: