As pessoas não querem respostas. Ou: As pessoas querem, precisam, mas não aceitam respostas.

Pode acreditar em mim. Temos nesta era pessoas confusas com seus caminhos, buscando soluções, mas no fundo elas não querem, no sentido de não aceitarem. O que desejam – de fato – é mudanças, mas sem mudarem. Que os resultados sejam outros, apesar de não quererem abrir mão da forma como sempre fizeram as coisas na vida; ou em alguma área dela.
Você vai se deparar com pessoas que eventualmente apresentam problemas. Há um grupo que aceita, que se prontifica, que reflete, que soma aquilo que recebe, filtra, pondera e fica feliz por encontrar a saída. Mas, há um outro grupo que fala dos seus problemas, das suas dificuldades e parecem buscar desesperadamente socorro e a solução – e de fato precisam! – mas, quando são apresentadas as respostas, por vezes óbvias, – a cegueira, o orgulho, a tradição própria -, tudo isso leva a pessoa a dizer “não” e a resistir, conquanto ela ainda queira a saída. Busque-a. E precise dela.
Vivemos num século tão doido, que as pessoas sofrem, têm prejuízos, assistem suas angústias, porém, quando são iluminadas, os olhos acostumados às trevas se ofuscam, machucam-se com a luz. É a luz que buscam, que precisam, mas é a luz que rejeitam. Platão enxergou algo assim no “Mito da caverna”… é… talvez não seja só neste século – ou neste século tem mais gente assim (ou aparecem mais!).
Quando o Senhor Jesus esteve nesta terra, o evangelista João registrou, sob inspiração divina (theopneustos: soprado por Deus), a seguinte revelação: “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. […] Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam”. João 1:4,5,9-11.
Todas as pessoas buscam respostas, a diferença entre elas é que umas se abrem para que as tais entrem, outras se fecham, criam resistências. Independente de uma reação ou outra, ambas têm a necessidade de resolver os seus problemas. Recebe aquele que é humilde, que não tem resistências, que não é orgulhoso. E o outro? O outro se fecha, cria barreira, e continua com seu problema – e com sua busca – e fica dizendo: “está acontecendo isto, está acontecendo aquilo, não sei o que pode ser feito” e, quando recebe a direção e o caminho, se fecha novamente. Tudo num ciclo vicioso. Esse é o cidadão que falei no início do texto: as pessoas querem solução, perguntam, mas não querem ouvir as respostas, querem ouvir aquilo que sabem, aquilo que fazem, que desejam, que gostam e querem e que isso dê outro resultado (a solução). Conflituoso, não é?
Por este motivo, Jesus, nosso Amado Mestre e Senhor, veio a este mundo para nos dar exemplo e ensinar. Disse o Senhor: 

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

Sábias Palavras! Ele é perfeito. Ele sabia que boa parte da atribulação da alma do homem é a falta de humildade. E que o homem precisava dela para aprender as saídas, as respostas, no entanto, para isso precisa ter um coração ensinável. 
Seja hoje, seja amanhã, quando você for ajudar uma pessoa (se você gosta de ajudar pessoas), saiba que vai se deparar com casos assim. Às vezes até machuca. Todavia, saiba que se você fez o seu papel de ensinar com sabedoria, à luz da Palavra de Deus, na direção do Espírito Santo, você fez o que lhe cumpria. Se você deve insistir? Depende. Tem casos que não, é preciso deixar a pessoa, às vezes, sofrer as consequências – infelizmente, para ela mesma. E há casos em que se a resposta for sim, é preciso muitas conscientização primeiro, para depois haver uma abordagem. Deixe Deus conduzir você, Ele é o Autor da Vida, o Autor da Salvação, Ele criou os homens e sabe a melhor forma de lidar com eles.
E, por fim, para as nossas próprias buscas: mesmo que não tenhamos chegado lá ainda, Deus é a nossa consolação e podemos contar com Ele. Como é bom ter esta confiança, certeza e convicção! Tão bom quanto a salvação, pois vem dela¹! Dá esperança para esta terra, como temos para o céu. Que possamos a cada dia nos abrir mais, mansos e humildes de coração.
Pense nisso. E fique com Deus,
Pr. Leandro Hüttl Dias
¹ Para aqueles que creram e confessaram Jesus Cristo como Salvador e Senhor. Romanos 10:9-10.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: