ATEU DO FUTEBOL

Eu nunca gostei de futebol. Fico olhando a comoção nacional pelo jogo do Corinthians e até tento entender o porque pessoas se desfazem de economias (inclusive dos filhos!), ou adiam projetos da família para viajar e ver o seu time do coração jogar, colocando-o acima dos outros propósitos.
Meu pai até que tentou. Meu tio Gilvan, também; ele até me deu uma bola de presente certa vez! Nunca vi uma bola durar tanto tempo e ficar sempre limpinha… rsrsrsrs…
Mas não sou tão ateu assim (como todo ateu, que diz: “Deus me livre!”). Não olho com antipatia para as pessoas que vão aos estádios, nem condeno os que gostam de assistir aos jogos pela TV. Acho legal o pai que leva o filho para o estádio, e hoje em dia o casal que vai junto torcer numa partida de futebol! Não sou contra, não acho que há erro nisso; pelo contrário, é uma atividade que, na sua medida, é boa, une pessoas, trás calor humano, integra a sociedade. Mas, na sua medida.
E não sou o tipo de ateu evangelista (hã?), que faz questão de defender sua causa e anunciar o ateísmo como sendo a verdade. Não acho que as pessoas que gostam de futebol devam ficar estudando como eu fico, por exemplo, num dia que tem “FlaFlu” ou “GreNal” na televisão. Acho que têm que curtir mesmo, se gostam.
Mas, fico admirado, absorto, tentando entender o motivo de uma comoção nacional por uma partida. Fico aturdido vendo os aeroportos lotados por causa de um jogo. Ou uma nação parando na época da copa do mundo. Fico pensando e não tem como comparar: as pessoas não fazem isso para expressar sua devoção, adoração e confiança em Deus. E, as que fazem são tachadas de fanáticas. Fanáticas? É sério?? Será que as pessoas sabem o que estão dizendo? 
Temos fanatismo na esfera da Igreja sim. Contudo… não em volume e escala simultânea nacional… ou, pior, internacional – como o futebol! E o pior é que o fanatismo maior acusa o menor. Díspare! Vejo pessoas chorando, tristes. Vejo torcidas enfurecidas, incluindo o assassinato na sua lista de atos. É real, não está só na tela da TV. Mas o problema não é o futebol.
Não consigo entender essa adoração e fanatismo pelo futebol. Na verdade eu consigo. É a falta de Deus no coração. A falta de algo que preencha o ser, a ponto da pessoa desfrutar de um esporte apenas na medida em que isso é bom para ela mesma. Depois, como qualquer coisa na vida (comida, bebida, sexo, trabalho, entretenimento, internet…), quando em excesso, é nocivo – quiçá letal.
São tentativas humanas de encontrar consolo, conforto para as dores – “alegrando-se” e esquecendo.  Uma forma de “achar” uma direção (sim, porque para quem está sem direção, qualquer outra coisa que indique um caminho, mesmo ruim, e eu me refiro ao excesso, é imaginar que achou um rumo). As pessoas tentam encher o coração, a mente, o tempo, a ocupação com… torcida. Fico pasmo.
Isto é falta de Deus. Não de saber que Deus existe e de falar alguma coisa para Ele. Ms falta de se achegar a Ele através do Único Caminho, que é o Seu Filho Jesus Cristo. E de manter-se com Ele através da Sua Palavra e do Seu Espírito – a única forma de manter o homem nos propósitos eternos de Deus.
Há tantas igrejas! Mais do que estádios – há igrejas fazendo cruzadas em estádios! Não podemos dizer que os fanáticos por futebol não ouviram o Evangelho. Vamos engrossar a torcida por eles – para que venham a ouvir e torcer pelo seu time na medida certa! E, se há igreja ruins, eu repito: há tantas! Procure as boas; é questão de visitar, procurar, orar e Deus lhe encaminhar. A desculpa é só sua.
Terminando – porque foi apenas um breve registro de tudo o que me passou na mente quando vi o jornal hoje de manhã, e a cobertura ininterrupta durante a semana, do jogo mais falado do momento – quero dizer uma coisa a todos os torcedores: nos encontramos no próximo jogo da copa, porque este ateu do futebol aqui encerra seu texto com uma confissão: de quatro em quatro anos eu me converto e torço pelo Brasil na copa, heheheh… Assisto, pelo menos, das quartas de final para frente (antes era das oitavas, parece que minha fé no futebol tem fraquejado, rsrsrs). Já assisti jogo da copa em praça pública com meu pai, o que foi muito, muito bom! A torcida, as pessoas, a emoção. Mas, para mim está bom a cada quatro anos. Fico rouco, pulo na frente da TV. Mas, ainda assim não deixo de pensar durante a copa: bandeiras brasileiras flamejantes, corindo o capô dos carros e tudo o mais… porém apenas para o futebol, sem nenhum propósito patriota… 
Mas isso é uma postagem para outra ocasião, talvez na época da copa – se eu não estiver assistindo o jogo. Com isso quero dizer que o futebol não é o problema, mas o coração homem, que urge por Deus: 
“O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo? ‘Eu sou o Senhor que sonda o coração e examina a mente, para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com as suas obras’.” (Jeremias 17:9-10).
Lembremos do Senhor, em toda e qualquer situação. Amém!

Leandro Hüttl Dias

3 comentários em “ATEU DO FUTEBOL

Adicione o seu

  1. Muito bom o texto! E vc não está sozinho, eu também sou um ateu do futebol! Não há time no mundo que me dá a felicidade que esse ateísmo me dá! rsrs E que Deus possa tocar no coração desses fanáticos, e assim eles sejam libertos dessa doença.

    Curtir

  2. Hoje e sempre, houve muito fanatismo, guerras, poder, dinheiro, mulheres, jogos, futebol, etc… O fato está no alimento que você da a cada uma dessas coisas… quanto mais se investe em algo, mais nosso coração vai junto… se invisto dinheiro no futebol, meu coração vai atrás do futebol, se começo a investir meu tempo na secretária ou na colega de trabalho, logo meu coração vai atrás e minha esposa fica em segundo plano… é assim pra tudo, onde investimos mais, seja do nosso dinheiro, seja do nosso tempo, onde tem proximidade, gera-se intimidade… Esse é o papel do mundo, tentar nos arrastar um pouquinho a cada dia pra longe do mais importante, Deus.
    Parabéns pelo artigo.

    Curtir

  3. Valeu, Geisel. A coisa funciona exatamente como você colocou. Tudo aquilo que tem combustível… queima!
    Precisamos cuidar em qual fogueira estamos colocando lenha. E quais devemos deixar apagar, ou manter fogo baixo.
    Abraço, boas festas para você e sua família.
    Leandro

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: