O grande Deus e o simples cotidiano: no caminho da consciência

Numa leitura dos capítulos 1 e 2 do Evangelho de Mateus, percebemos um traço interessante na personalidade de Deus. O cumprimento de grandes promessas, proferidas por grandes profetas, mas não em eventos “mirabolantes”, porém no cotidiano da vida. Esses capítulos falam do cumprimento da promessa do envio do Messias, abordando aspectos marcantes que confirmam ser Ele O prometido.
A criação também é reflexo desta personlidade Divina. Coisas grandes, imensuráveis, foram criadas com o atos de Deus falar, com o Seu Verbo, a Palavra. Isto mostra o poder e a simplicidade de Deus ajundo juntos. Nas devidas proporções, é Deus mostrando para nós que é possível, através do Seu exemplo, agirmos assim, com os nossos talentos que Ele nos deu; e que este é o caminho, para os propósitos que Ele traçou.
Não que possamos traçar a personalidade de Deus no todo, nem teríamos mente para isso, posto Deus ser superior ao homem; contudo, Ele deixa-Se encontrar e perceber-Se no Seu livro Sagrado, a Escritura, que é digna de confiança e de toda aceitação.
É importante termos essa dimensão de realidade: grandes coisas acontecendo de formas simples. Por quê? Vemos, por exemplo, pessoas solteiras esperando o cumprimento de promessas, como a do casamento, com o sentimento de que acontecerá algo ‘mágico’. Essa mágica é ilusão, portanto área perigosa, normalmente explorada pelo inimigo. Deus age no campo da realidade e da vida, portanto, no cotidiano. E no exemplo em questão a resposta pode acontecer de forma simples, como a chegada do próprio Cristo à Terra, e não percebermos ou não valorizarmos, porque estamos esperando algo fantástico.
O primeiro sub-título do meu blog foi “o problema das pessoas de hoje não é fazer grandes eventos, mas viver o cotidiano”. Acredito que as pessoas perderam o sentido de realidade e estão em busca de grandes eventos diários, mas eles não cabem no cotidiano.
Alguns ficam enfadados com a rotina e fogem dela, tentando fabricar uma vida fantasiosa e de ilusões. O homem faz isso em todas as épocas da vida. Na juventude, no curso acadêmico, no casamento, na carreira, no ministério a Jesus. Nem os salvos escapam dessa tentação. Ah, sim, as pessoas fazem muito isso com o sexo, elegendo-o à mais alta patente para impregnar suas ilusões. Sexo é bom e muito gostoso, mas não preenche o vazio da alma humana. Sexo é bom no seu casamento, com a pessoa que você escolheu para partilhar a vida, é uma bênção de Deus – portanto é coisa boa – mas está longe de ser um “deus” para atender às suas necessidades.
Ah… dificuldade do homem de colocar os pés no chão.
Na verdade o cotidiano não precisa ser chato. E nem precisamos excluir os eventos da nossa vida. Só precisamos colocar Deus no nosso dia-a-dia, encarar a realidade com Ele, e fazer eventos com a frequência que o próprio nome carrega: eventualmente.
Um cotidiano com Cristo, com orações, leitura da Palavra e comunhão com os irmãos representa uma rotina diferente do que o mundo diz ser “chata”. Na verdade boa parte dos esforços de Satanás é fazer as pessoas acreditarem que a vida no cotidiano, ao lado de sua família, e com seu trabalho entedia, enfada. A ideia é fazer parecer ridículo um jovem ter amor e apego aos seus pais. Conquanto o jovem precise estruturar e amadurecer sua vida para ser independente dos pais, ao formar sua própria família; isso não o impede de ser um filho amado e de amar.
O entendimento de cotidiano precisa ser restaurado. O cotidiano vai SEMPRE existir, portanto, precisamos renovar nossa mente para ele; pois, será impossível uma separação, e, qualquer tentativa, vai esbarrar na ilusão.
Fico admirado com as pessoas ao aproximar-se a sexta-feira. Muitas elegem isso a um patamar de “enfim… vida!”. Só vivem no final de semana? É possível que isso aconteça por insatisfação no trabalho, por exemplo. Se isso ocorre, a necessidade de Deus, no dia-a-dia, confirma-se ainda mais. Deus no cotidiano, para abençoar o trabalho, ajudar na rotina, conscientizar, animar, consolar, dar graça, abrir caminhos, dar amor ao serviço, ou mudar de emprego, se necessário, com a direção dEle, porque Ele sabe o que será uma bênção na vida da pessoa. Mesmo se ela ganhar menos. A direção não pode ser pelo salário somente. Naturalmente isso precisa ser visto; mas Deus estará cuidando do seu salário também, se você buscá-Lo e obedecer a Palavra.
Bom gente, fique com Deus. Desejo a todos um dia abençoado, com consciência, graça, ajuda e manifestação tranquila, porém real e duradoura, da presença de Deus; mais real do que qualquer intensidade das ilusões, que passam como a fumaça.
Soli Deo Gloria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: