Dois problemas da Igreja desta era com a vida natural, e seus reflexos na família e no cotidiano.

Você já ponderou que algumas das respostas de oração podem se dar no campo natural, e você pode estar resistindo a isso? Algumas soluções vêm por regularmos a vida na sua normalidade, como Deus a criou. Responder certos pedidos pode fazer com que Deus organize certas coisas na sua vida. 
Não sei se Timóteo orava por suas frequentes enfermidades, mas como ele era um cristão fervoroso, acredito que sim. Certo dia ele recebe uma carta de Paulo, e no meio dela lê: “Não continues a beber somente água; usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades” – 1 Timóteo 5:23. A solução para um problema chegou, através do apóstolo da fé, grande instrumento de Deus para cura; porém: com um conselho simples na rotina de Timóteo.
Queremos um super-poder porque Jesus cura e faz milagres, mas não queremos aceitar nada natural da parte de Deus. 
Você quer mais concentração, ânimo e energia? Para isso Deus pode lhe responder com o seguinte conhecimento: são necessárias no mínimo 8 horas de sono por dia, alimentação com menos açúcar e algum exercício físico. Para muitos de nós isso é o suficiente, e eis ai sua resposta. 
Isto já emenda para falarmos do segundo problema. É certo que há momentos em que corremos contra o tempo. Na época de faculdade, com a abertura de uma empresa, num projeto na igreja… Mas Jesus, como homem, trabalhou freneticamente, por assim dizer, por três anos e não a vida inteira. O apóstolo Paulo tinha momentos de correria, outros em viagens longas e outros parados na prisão, produzindo de outra forma. A vida não pode ser uma urgência o tempo todo, nenhum organismo natural aguenta isso. Deus vai lhe usando em tempos e circunstâncias diferentes. Você pode até correr, mas depois para. Começa um projeto, mas abre mão de alguma outra atividade. É importante negociar.
Mas ficamos acordados até tarde fazendo mil coisas. Muitas delas são trabalhos que acrescentamos, não é a vivência da fé cristã; às vezes são manifestações do ativismo religioso – em detrimento da nossa vida em família  (que é parte da verdadeira fé cristã). Muitas “programações” são acréscimos dos homens, e não uma direção do Espírito. E não há uma só linha na Bíblia indicando para fazermos tais excessos em nome da religião ou para agradarmos homens religiosos.
Ao invés das igrejas ensinarem as pessoas a viverem suas vidas no cotidiano, em casa e no trabalho, fazem programações e mais programações, comida e mais comida, e muitos pais não tem sequer a chance de lavar um carro em casa e ensinar isso ao seu filho! Algumas mães não podem fazer um bolo e mostrar à filha como se faz. Porque a família está correndo para cumprir todos os programas de igreja, que na maioria das vezes sequer alimenta-os espiritualmente. Mas a fé em Deus ainda é necessária; conhecer a Bíblia e vivê-la pela graça, por meio da fé, é vital; programações saudáveis na igreja são indispensáveis – embora tudo visando a vida cristã de fato e a salvação.
Irmãos, a Escritura diz para vivermos a vida em Cristo em casa, no trabalho e na sociedade; o Novo Testamento deixa clara esta direção. Vamos urgentemente viver esta proposição, com tempo para todas as coisas da vida, sem jamais esquecer o alvo, que é Cristo, nosso Salvador e Senhor. Vamos pedir sabedoria e graça a Deus para fazer a Sua Obra, cumprindo o chamado do “Ide”, nos alimentarmos espiritualmente no coletivo, trabalhar, dar conta das atividades – que são da direção dEle, viver em família e ter um pouco de tempo com os amigos.  E, também, para aceitarmos todas as coisas que Ele criou, como no caso em que abri este texto, quando Paulo fez uma menção ao natural a fim de fornecer solução ao problema de enfermidade de Timóteo, a direção e dimensão natural da vida deve ser bem recebida, vivida e recomendada. Isto pode ser para saúde ou QUALQUER outra área da vida; pois todas são naturais e vindas do nosso Deus de poder, igualmente.

A igreja-instituição (placas) prega e elabora estudos sobre a família e a paz; mas ela mesma tem sido o motivo para que o povo não pratique. Isto mexe em toda uma estrutura, alvos e projetos para o Reino de Deus. Além de ofuscar a luz do mundo e de fazer perder o sabor do sal da terra: a Igreja invisível de Cristo.

Pense nisso.

2 comentários em “Dois problemas da Igreja desta era com a vida natural, e seus reflexos na família e no cotidiano.

Adicione o seu

  1. Muito bom. Continue assim.
    Como temos visto a igreja sendo transformada cada vez mais um jogo de interesse… a maioria dos eventos são de alguma forma comercial…
    Ótimo artigo! Parabéns!
    Vi que vc viveu um tempo em Joinville, moro aqui desde de 2000, uma cidade muito boa…

    Um abraço.

    Curtir

  2. Olá Anônimo!
    Obrigado, glória a Deus pelo Senhor estar abrindo nossas mentes e corações através de Sua Palavra, iluminada pelo Espírito Santo.
    Isso permite nos livrarmos dos “lobos em pele de pastores”.
    Morei 21 anos em Joinville, no bairro Anita Garibaldi e nos dois últimos no Floresta, esta cidade é muito boa mesmo, que o Senhor lhe dê boa experiências com Ele neste lugar!
    Abraço e obrigado por comentar.
    Leandro

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: