Minha vida escondida

“Esconde-te junto à torrente de Querite”. (1 Rs 17.3)
Os servos de Deus precisam ser instruídos quanto ao valor da vida escondida. Para se ocupar uma posição elevada diante dos semelhantes, é preciso tomar uma posição humilde diante de Deus. Não devemos ficar surpresos se às vezes nosso Pai nos diz: “Chega meu filho. Você já agüentou bastante dessa correria, publicidade e movimento; retire-se daqui, esconda-se junto ao ribeiro – esconda-se no Querite do quarto de enfermidade, ou no Querite do luto, ou em alguma solidão, do qual as multidões se afastaram.”
Feliz daquele que pode responder: “A Tua vontade nisto é a minha também. Fujo para Ti e me escondo. Esconde-me no oculto do Teu tabernáculo e à sombra das Tuas asas!”
Para que uma alma piedosa tenha poder entre os homens, ela precisa ganhá-Io em algum Querite escondido. A aquisição de poder espiritual é impossível, se não nos escondermos dos homens e de nós mesmos em algum lugar oculto onde possamos absorver o poder do Deus eterno: como a vegetação que absorveu por longas eras a energia do sol, agora a devolve através do carvão em brasa.
O Bispo Andrews, um servo de Deus, teve o seu Querite, no qual passava cinco horas diariamente em oração e devoção. João Welsh também, o qual achava mal empregado o dia em que não passava de oito a dez horas em comunhão particular. Davi Brainerd teve o seu Querite nas matas da América do Norte. Christmas Evans o teve nas viagens longas e solitárias por entre os montes de Gales.
Ah, voltemo-nos aos benditos começos da nossa era: Patmos, o lugar segregado das prisões romanas, o deserto da Arábia, os montes e vales da Palestina, todos estes são lembrados para sempre como os Querites daqueles que fizeram o nosso mundo de hoje.
Nosso Senhor encontrou o Seu Querite em Nazaré e no deserto da Judéia entre as oliveiras de Betânia e na solidão de Gadara. Nenhum de nós, pois, pode passar sem algum Querite, onde o som das vozes humanas é substituído pela quietude das águas que vêm do trono, e onde podemos provar as doçuras e embeber-nos do poder de uma vida escondida com Cristo. – Elijah, de Meyer
Texto extraído do boletim da nossa igreja, Igreja Batista da Paz, em Goiânia – GO de 29/09/10. Título original: “Esconde-te junto à torrente de Querite”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: