A NATUREZA HUMANA, O DIABO E OUTROS BICHOS

Dizem que devemos lutar contra nosso inimigo, o diabo. Mas nosso inimigo também são nossos desejos.
Inimigos do homem: os desejos de sua alma. As paixões. Sim, são inflamadas pelo diabo, mas são geradas no coração humano, têm origem no próprio homem. Só lutar contra o diabo pode fazer com que não se potencialize os desejos imundos, pois são alimentados por este ser mais vil e imundo ainda. Mas só lutar contra ele não confere santidade pessoal, não ajuda na origem das paixões:
TIAGO 1
13 Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta.
14 Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz.
O texto canônico diz que ao sermos tentados não devemos colocar a culpa em Deus. E NÃO diz que a origem é o demônio quando trata do assunto, “ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz” (v.14).
O fato é que além dos problemas do relacionamento com Deus e com si próprio que o pecado trás e são bem conhecidos, há ainda o problema do relacionamento com o outro. Ficamos como animais nos relacionando uns com os outros.
A revista Veja, na sua edição Nº 2122 (22/07/09), mostra, na minha opinião, que o homem perdeu a sua capacidade de preferência com os outros homens, ao trazer na capa a chamada “Eles venceram”, falando dos animais e do relacionamento com o homem. Tratamos bem, quem nos trata bem, em nossa limitada esfera de amor (expansível SOMENTE com a graça de Deus), portanto, porque os bichos estão mais agradáveis do que alguns homens neste século(!), está-se preferindo cuidar mais dos animais! Uma alegação na matéria que me fez parar para pensar foi “há um desses estabelecimentos [pet shops] para cada 1.200 bichos – contra uma farmácia para cada 2600 pessoas”! (p. 86). Não se espante com que eu digo, as pessoas estão preterindo as outras, porque:
2 TIMÓTEO 3
1 Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis,
2 pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes,
3 desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem,
4 traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus.
Assim estão algumas pessoas que nos cercam. Difíceis, infiéis… Conheço pessoalmente pessoas que encontraram mais prazer em relacionar-se com animais do que com outras pessoas. E seguiram fazendo assim!!
Amo os animais, fiquei muito triste quando nosso cão Tobby morreu; lembrei dele quando assisti “Marley & Eu”, comentei isso com minha esposa várias vezes, não estou falando mal de bichos, mas observando as pessoas… Desaprendemos a amar os outros. Devemos amar mais as pessoas ou os animais? Que Deus nos ajude a amar as pessoas!
Todo o problema reside em vencer nossos inimigos: nossos desejos, nossas paixões, e reaver nosso relacionamento saudável com a vida: Deus, nós mesmos e as pessoas, sem alterar a ordem das coisas, e desfrutando de todas elas. Só há um caminho para tanto: o Evangelho.
Pense nisso. Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: