PENSE CORAGEM

O medo é uma perturbação resultante da idéia de um perigo real ou aparente, uma apreensão. É o receio de ofender alguém, de causar algum mau ou de ser desagradável. Aparente é algo cujo aspecto não corresponde a realidade (Dicionário Michaelis). Assim, não são poucas vezes que podemos atribuir o medo à mentira, portanto a satanás, o pai das mentiras. Mas o medo pode ser também por algo real, de um perigo que é a situação que pronuncia um mal.
Jesus veio à Terra para nos ensinar sobre todas as coisas, razão de Ele ser chamado de Mestre. Mas é possível que você diga “Ah, tudo bem, você não vai querer dizer que Jesus teve medo”. Ele teve mais: “E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se.” Marcos 14.33. O pavor é um grande medo, numa definição rápida e simples. Mas que isso não abale a sua fé, “Pois convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados” Hebreus 2.17. Isso deve edificar a sua fé, Ele sentiu medo porque o medo é uma fraqueza humana e se Ele não sentisse não seria semelhante em tudo, assim a Escritura não seria Escritura, e hoje quando nos vê com medo Ele pode encorajar, porque passou por isso, como vemos no relato acima de Marcos 14.33. Não é legal dizer que temos medo, não pega bem, mas se Cristo foi tomado de pavor, não seremos nós que iremos negar. O homem lhe condena se você admite ter medo, Cristo é misericordioso e fiel.
Mas a Escritura não conta apenas o medo dEle, mas como Ele lidou com isso e é aqui por fim que eu quero chegar. Na passagem de Marcos 14 vemos Jesus retirando-se para orar. De fato em tudo Ele se fez semelhante a nós, porque quando sentimos medo vamos para o quarto orar, só que pelo relato vemos que não adiantou muito, e vemos Ele saindo da oração, e depois voltando, Ele volta e ora a mesma coisa e assim vai… (você se reconhece aqui? 🙂 ). Mas chega um momento que Ele pára, pensa, raciocina sobre tudo o que lhe afligia e conclui que a solução naquele momento não era orar. Não subestimando a oração, mas às vezes acontece de a usarmos apenas como uma fuga. Jesus entendeu que Ele não avançaria se não enfrentasse aquilo, se não agisse se Ele não fizesse algo. “E voltou terceira vez, e disse-lhes: Dormi agora, e descansai. BASTA; é chegada a hora. Eis que o Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos pecadores.” Marcos 14.41. Primeiro Ele viu que estava sozinho nessa, todos dormiam, e que precisava fazer Ele mesmo algo. Depois O vemos dando um basta! Ele teve coragem e superou o medo. Uma lição: não tenha coragem apenas no coração, mas na MENTE também, chegue à conclusões de coragem, tenha pensamentos de coragem, uma razão corajosa, não medrosa. Mesmo que você comece gaguejando, tremendo, sei lá, mas vá e faça, isso passa e você vai ver que quando começar é possível. f
aça assim: PENSE NO EXEMPLO DELE NA HORA EM QUE VOCÊ TIVER QUE ENFRENTAR UM GIGANTE, guie sua mente com calma para o que Ele fez no exato em que agir e precisar de coragem para superar o medo, e seja feliz.

Um comentário em “PENSE CORAGEM

Adicione o seu

  1. Irmão Leandro, a paz do Senhor!Estava lendo o BLOG do pb. Valdinei Gandra e me deparei com o seu BLOG.Fiz o curso de grego com você na Refidim, lembra?. Infelizmente não terminei, mas tenho certeza que um dia terei outra oportunidade.Deus o abençoe grandemente!Vitor Hugo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: